segunda-feira, 23 de junho de 2014

De calculadora na mão, para variar

Temos de ver as coisas pelo lado positivo:

Pronto, não há lado positivo... pelo menos para nós, eles estão a passar umas belas férias à pala do dinheiro do povo português.



Apesar de tudo temos apresentado regularidade, nomeadamente nas baixas. Sempre 2 jogadores lesionados por partida e mais um durante os treinos semanais. O preparador físico deve perceber tanto da matéria como o Paulo Fonseca de geografia. Por falar em falta de competências infelizmente o tema arbitragem volta ou à baila. Com estes senhores do apito este mundial dava um filme: "Ensaio sobre a cegueira". 
Chamem lá o Pauleta outra vez, certamente que correria mais que o Postiga e o Hugo Almeida, nem que se tivesse de pintar a bola de forma a parecer um queijo Terra Nostra. 
Obviamente a jogar em Manaus, no coração da Amazónia, Paulo Bento decidiu a ajudar a natureza combatendo a desflorestação, colocou em campo um pinheiro carinhosamente apadrinhado e denominado de Éder. As bolas, de vez em quando, tabelavam nele mas, infelizmente, não resvalaram na direcção da baliza. A sorte também não esteve do nosso lado...
Tal como para as dívidas financeiras, precisamos agora de ajuda externa no futebol também e logo da Alemanha.
Será que não dá para resolver a crise futebolística da mesma maneira económica? Um FMI que nos empreste tipo um Bale que está em casa sem fazer nada, no final devolvia-se e pode levar o Postiga que ele precisa de descansar claramente. 

Agora é ir com Ganas para o último jogo e ligar ao Scolari para rezar por nós à Nossa Senhora do Caravaggio.

Sem comentários:

Enviar um comentário